quarta-feira, 20 de março de 2019

Golpe em roteadores atinge milhares de casas no Brasil; quase metade das residências no país têm dispositivos vulneráveis



Um estudo da Avast divulgado nessa segunda-feira (18) aponta alto risco para residências que contam com algum tipo de dispositivo inteligente no Brasil. Segundo o relatório, 45% de todas as casas com muitos aparelhos conectados está vulnerável.
O perigo maior estaria em roteadores: dentre as mais de duas milhões de redes domésticas analisadas no país, 66% dos roteadores apresentam algum tipo de falha de segurança. Estão na lista também boxes multimídia, câmeras e impressoras conectadas à Internet. Entenda o problema e saiba os cuidados que se deve tomar.
Os dados fazem parte do Relatório sobre Casas Inteligentes 2019, realizado a partir de informações enviadas pelos próprios usuários por meio da ferramenta Avast WiFi Inspector, do antivírus Avast, em setembro de 2018. De acordo com a empresa, 45% das casas brasileiras têm mais de cinco aparelhos de uso doméstico conectado à rede e, desses, outros 45% têm pelo menos um dispositivo vulnerável.
Uma das principais razões da insegurança digital dentro de casa, segundo o levantamento, seria o uso de senhas fracas. Das residências analisadas pela Avast, 69% podiam expor dados do usuário por conta de credenciais fáceis demais de adivinhar ou da ausência de login em dois fatores. Smart TVs que rodam Android TV ou a Apple TV, que usa o tvOS, similar ao iOS, devem ter esse recurso ativado para afastar invasores.
Outro motivo relevante estaria relacionado à falta de atualizações constantes. Entre os lares avaliados, 31% estavam expostos a hackers por terem algum aparelho com software antigo que tem falhas conhecidas ainda sem a devida correção.
Os dispositivos residenciais inteligentes mais vulneráveis identificados pela Avast no Brasil são:
Dispositivo de rede (roteador, adaptadores de rede, modem ou hub): 40,6%
Câmera de segurança: 26,7%
Impressoras: 19,1%
Caixa de streaming de mídia (centrais multimídias, Chromecast e similares, gravadores de vídeo): 8,7%
TVs: 2,4%
Riscos e como se proteger
Aparelhos vulneráveis podem servir de porta de entrada para a invasão da rede por hackers. Criminosos podem aproveitar a brecha para aplicar uma série de golpes, que vão desde a alteração de páginas da web para capturar dados bancários, até a infecção de computadores com ransomware para pedir resgate em Bitcoin. Além disso, redes comprometidas facilitam o sequestro de dispositivos para uso em botnets, geralmente com o propósito de praticar algum tipo de invasão à infraestrutura de terceiros.
Para se proteger, usuários devem buscar atualizar o software do roteador (firmware) com frequência, assim que o fabricante disponibilizar. Também é importante usar senhas fortes em suas contas online – um gerenciador de senhas como o LastPass pode ajudar. Além disso, é importante ativar a autenticação em duas etapas de todos os serviços e sistemas operacionais que você utiliza.
Globo, via Avast e Techtudo

Nenhum comentário: