sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Damares defende revolução cultural desde a infância para combate à violência contra a mulher, e diz: “se eu tivesse que dar um conselho para quem é pai de menina, mãe de menina? Foge do Brasil!”




A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, deu uma nova declaração polêmica na manhã desta sexta-feira (15), durante uma entrevista à rádio Jovem Pan de João Pessoa. Na ocasião, ela disse que, se fosse dar um conselho para quem é pai de meninas, diria para essa pessoa fugir do País com sua família.
“A gente vê um quadro que vamos precisar mudar. Recebemos uma pesquisa que diz que o Brasil é o pior lugar da América do Sul para criar meninas”, afirmou Damares Alves . “Vejam só: se eu tivesse que dar um conselho para quem é pai de menina, mãe de menina? Foge do Brasil! Você está no pior país da América do Sul para criar meninas”, declarou.
De acordo com a ministra, um dos índices que levam o Brasil a conquistar esse resultado vergonhoso nas pesquisas é o abuso sexual de meninas. “O número é absurdo! Há pesquisas que indicam que uma a cada três meninas no Brasil será abusada até os 18 anos de alguma forma. É muito!”, exclama.
Segundo Damares, é necessário realizar uma mudança cultural no Brasil, que deve começar desde cedo. Para tanto, a ministra do governo Bolsonaro defende uma “revoluação cultural”. “Vamos ter que rever a proteção à mulher com uma revolução cultural. Teremos que trabalhar uma mudança de comportamento no Brasil”, declarou a ministra.
Damares se diz chocada com os dados, principalmente por que ela entende que o Brasil, como nação dita cristã, não poderia atingir níveis tão agressivos nas estatísticas sobre violência contra a mulher .
“Nós somos o quinto país do mundo que mais mata mulheres. É uma marca ridícula para nós. É um absurdo sermos a quinta nação. Especialmente por ser uma nação que se autodeclara cristã”, afirma. “No Brasil, a cada 11 minutos – e tem estudos falando que são oito –, uma mulher é estuprada. A cada sete minutos, uma mulher sofre violência”, diz Damares Alves .
Último Segundo – IG

Nenhum comentário: