terça-feira, 4 de dezembro de 2018

RN RECUPERA HEGEMONIA BRASILEIRA NAS EXPORTAÇÕES DE PEIXES E CAMARÕES

Um total de 35 mil toneladas, sendo 20 mil de peixes e 15 mil de camarões. Este deve ser o resultado das exportações de pescados do Rio Grande do Norte neste ano até o fim deste mês. É o que estima o subsecretário da Pesca no Estado, Antonio-Alberto Cortez, que se um lado comemora o retorno da hegemonia do Estado nas exportações do Nordeste, por outro lado lamenta a seca prolongada que prejudicou a pesca artesanal, com desaparecimento de açudes e lagos.

Na pesca industrial ou oceânica, Cortez destaca a implantação do Programa de Equalização Econômica do Preço do Óleo Diesel para Embarcações Pesqueiras, que trouxe descontos de 17% no preço dos combustíveis. Apesar de boa parte da frota oceânica não ter aderido ao programa, quem fez parte dele está colhendo bons frutos e não pretende sair. “Outros países oferecem subsídios ao setor pesqueiro e o Brasil agora está fazendo sua parte para que possamos pescar em águas internacionais nas mesmas condições”, disse Cortez.

Nenhum comentário: